Poppy Drayton explica como Amberle se tornará heroína das Quatro Terras

Amberle Elessedil (Poppy Drayton) pensou que havia superado o pior quando completou o Glauntlet e tornou-se a sétima dos Elfos Escolhidos no pilot de As Crônicas de Shannara. Ela teve um choque severo quando descobriu que Ellcrys, a árvore sagrada dos Escolhidos que precisava ser protegida, estava morrendo e um exército de demônios aterrorizaria seu mundo nas Quatro Terras caso não fosse em uma missão que desafia a morte para salva-la.

Antes que Amberle vá em busca do que decidirá o futuro de seu mundo, ela deve provar a Ellcrys que é digna de carregar sua semente para a misteriosa Casa Segura. Os resultados do teste de sua personagem foram revelados na Terça à noite, e Drayton explica para a TVGuide.com por que Amberle é uma heroína no episódio e o que está reservado para a Princesa Elfa nessa jornada épica.

Entre a versão do livro e a do roteiro, qual a parte mais importante em Amberle que você queira que se destaque na televisão?

Poppy Drayton: O que eu pessoalmente mantive do personagem de Amberle a partir dos livros foi o quanto ela tem compaixão para um ser vivo. Ela ama e se importa com tudo, mesmo com as plantas ou animais ou árvores e folhas — tudo. Isso é algo que eu encontrei nos livros e eu realmente queria levar adiante a personagem. Mesmo na televisão quando houve adaptação, ainda tiveram tanta sensibilidade e vulnerabilidade para ela.

Amberle não é uma típica Princesa donzela em perigo, mas ela não é uma assassina fria. Qual é o equilíbrio em encontrar o meio termo de uma personagem ‘forte e feminina?’

Drayton: A verdadeira mensagem, na qual eu amaria passar para garotas jovens, é que elas não deveriam se sentir mais fracas ou sem poder ou nada menos de um ser humano apenas por serem do sexo feminino. Elas deveriam saber que podem fazer tudo o que o sexo masculino pode, se não mais. É uma linha muito difícil de traçar pois Amberle, especificamente, tem todas essas vulnerabilidades e têm sido mimada no palácio toda sua vida. Ela não pode realmente cuidar de si mesma no começo. Ela tem que crescer e encontra-la para tornar-se essa princesa guerreira que ela se tornou. É uma jornada incrível. Eu me senti poderosa atuando, então espero que as jovens sintam-se assim assistindo.

Amberle tem muita dificuldade em aceitar seu papel nesse novo mundo uma vez que a Ellcrys começa a morrer. Qual é sua jornada de aceitação de que é a escolhida para salvar seu mundo?

Drayton: Amberle tem esse grande, grande peso em suas costas. No começo, ela não sabe como lidar com isso. Um dia você está apenas fazendo suas coisas, tentando ser a mais corajosa que pode ser em sua própria bolha, e repentinamente você é dita que precisa salvar o mundo e todos. Há momentos onde ela não acha que pode fazer isso. Eventualmente ela precisa passar por cima disso e encontrar a superação do medo de fracassar, o que eu acho que todo mundo pode se relacionar. Parte interessante de sua viagem é os altos e baixos de sua confiança e sua crença em si mesma. Ela é um cocktail de emoções.

Qual a grande diferença entre Amberle quando nós a conhecemos e Amberle no fim da temporada?

Drayton: É quase como se fossem duas pessoas completamente diferentes. Através dessa jornada épica em que ela vai e esse personagem insano, ela mantém a essência de si mesma, apesar da extrema adversidade em tantas formas diferentes. Amberle, obviamente, faz grandes mudanças durante a missão. A essência da personagem é uma luz brilhante que tem que se manter forte para salvar as Quatro Terras.

Um triângulo amoroso se formou desde que Wil (Austin Butler) e Amberle encontraram Eritrea (Ivana Baquero). Como Amberle se sente sobre isso e qual é o seu papel no triângulo?

Drayton: Há uma dinâmica realmente interessante entre nós três. É sempre uma pegadinha quando duas pessoas estão a fim de um mesmo cara. Eles meio que se acotovelam em posição. Todo mundo tem seu próprio status dentro do trio. É interessante ver esse tipo de mudança e como as relações se trocam. Não é tão simples já que Eritrea e Amberle sempre estão em conflito e Wil sempre está dividido em dois. Há mudanças interessantes onde pequenos pares são formados entre os três, e não é sempre o que você esperaria. Acho que te mantém no chão.

As Crônicas de Shannara vai ao ar todas as Terças às 10/9c na MTV Estadunidense.

© 2017 - Shannara Brasil | Todos os direitos reservados
Flaunt Network | DMCA | Privacy Policy