Ivana fala sobre segunda temporada de Shannara e sobre sua personagem Eretria

O site Hypable teve a oportunidade de entrevistar Ivana Baquero (que interpreta Eretria) durante a “Supanova Pop Culture Expo“, uma convenção de fãs que acontece todo ano na Autrália. E apesar de as novidades da nova temporada estarem muito bem guardadas, ela falou um pouco sobre sua personagem e o que podemos esperar da segunda temporada de The Shannara Chronicles.

Devido ao gigante salto no tempo que os livros dão, e ao misterioso final da primeira temporada, uma das grandes questões que estavam no ar era de onde essa nova temporada de The Shannara Chronicles começaria, se daria um salto no tempo ou se começaria logo de onde paramos; Ivana falou um pouco sobre, esclarecendo essa dúvida.

“A nova temporada começa um ano depois, mas de certo modo é exatamente onde paramos porque as situações não mudaram muito; Wil continua procurando por Eretria. E iremos descobrir quem é a pessoa que ela encontra nos tuneis com os Trolls.”

Pelo que parece teremos flash backs que mostrarão como as coisas se desenvolver dentro desse um ano, e que trarão respostas pros mistérios que ficaram. Já Wil e Eretria separados por um ano é algo um tanto chocante, onde será que ela estava todo esse tempo que ele não conseguiu encontrá-la? Agora ficamos mais curiosos ainda para ver como será o reencontro deles depois de um ano ou mais separados.

“Nessa nova temporada, por causa do que aconteceu na primeira com a guerra e o Dagda Mor sendo destruído, haverá novos vilões e elementos surgindo, então, ao invés de ter uma missão e uma história, agora teremos várias histórias tentando conter esse novos males que estão querendo dominar o mundo. Será bem interessante!”

Outro mistério envolvendo a personagem Eretria que nos deixou curioso nessa primeira temporada foi sobre seu passado, e sua família, já que não sabemos muito sobre eles. Sabemos que Cephelo não é seu pai biológico, que ela possui uma marca de nascença que no fim da temporada se transformou no mapa para o Fogossangue, que seu sangue é a chave para abrir o mesmo, e que ela é considerada “filha do apocalipse”. Mas nada foi aprofundado, então uma outra questão é se iremos saber mais sobre sua história.

“Iremos. Eu não posso dizer exatamente quando e como, mas eu acho que o foco de Eretria nessa temporada é basicamente descobrir de onde ela veio, quem ela é, quem são seus pais biológicos e o que a marca em suas costas significa… Haverá bastante sobre essas coisas nessa nova temporada.”

Um dos principais pontos da temporada passada foi a partida de vários personagens, sendo um deles Amberle. A personagem ainda poderá aparecer mas não é mais do elenco fixo principal da série. Diante desse fato, Ivana Baquero assume o papel feminino principal da série, e comenta sobre esses pontos.

“Bom, nessa temporada teremos vários novos personagens, novas garotas, novos garotos… Temos Gentry [White,] Malese [Jow,] Vanessa [Morgan]… Obviamente, grandes adições a série. E é ótimo ter novas pessoas agora que perdemos tantos. Então eu não me sinto necessariamente como a única personagem feminina principal, já que há várias outras envolvidas. Mas é ótimo poder ser a principal em um show desse tipo, porque eu sempre quis fazer fantasia e ser parte desse gênero, e ter uma personagem como Eretria para interpretar é definitivamente bem legal.”

Ainda falando sobre os novos personagens da série, e evitando dar spoilers, ela também tentou falar um pouco sobre quais personagens ela achou mais interessante e quais ela acha que o público mais gostará.

“A série não estreou ainda e não nos deixam mostrar muito nas redes sociais. Então é bem difícil dizer qual personagem provavelmente será o favorito dos fãs nessa temporada. Nós temos o Garet Jax (Gentry White) que é um mestre das armas, então ele tem muitas cenas de ação e eu acho isso bem divertido, acho que as pessoas gostarão. Um dos interesses amorosos de Eretria nessa temporada será Lyria, que é interpretada por Vanessa Morgan, e eu acho que isso será interessante, [pelo pouco que viram] as pessoas tem torcido bastante pelas duas nas redes sociais. Eu acho que cada personagem novo está na história por uma razão. E espero que as pessoas torçam por eles e se divirtam.”

The Shannara Chronicles é uma série que se passa no nosso mundo, em um futuro bem longe, após termos destruído com guerras e mais guerras. Saindo um pouco das questões voltadas para a segunda temporada, Ivana foi questionada se há algum elemento de nossa cultura que ela esperava ter permanecido ao passar dos anos e que fosse mostrada na série.

“Na verdade há muitos [elementos da nossa cultura atual], eles são o subtexto do show. Por exemplo, aquecimento global é umas das coisas que está no show, mas de uma forma sutil. Uma boa parte [dessas coisas] são transmitidas pelo fato de que, basicamente, onde estamos na série é por termos destruído o planeta. Por causa de todas as guerras que tivemos e como nós acabamos destruindo tudo. E porque destruímos nós mesmos, humanos, nós demos vidas a essas novas criaturas, que surgiram por causa das armas nucleares e destruição — os elfos, trolls, gnomos — todos eles.”

E é claro, há uma coisa que a série mostra claramente que não mudou — sempre que uma civilização possui características diferentes, o preconceito se desenvolve.

“Eu acho que isso é inato, infelizmente. Há um tipo de racismo apresentado na série, porque há os elfos contra os humanos e o preconceito de um contra o outro. Também [há outro elemento atual na série] refugiados e a imigração, porque os nômades, eu diria, são meio que refugiados, e os Elfos não os deixam prosperar. Então, há muitos elementos culturais da vida real que são mostrados no mundo [de Shannara] e não estão sempre [abertamente] apresentados, mas são parte do subtexto. Além disso, o feminismo – com Amberle correndo no desafio e sendo a única mulher dos Escolhidos. Então, então há muito da antiga cultura humana que continua presente neste mundo.”

E por último, sabemos que Eretria é bissexual, então seria curioso saber se há algum estigma quando a isso, se seria mais fácil esse novo mundo aceitar Eretria em uma relação com outra humana, ou com um meio-elfo como Wil, ou se é indiferente.

“Na cultura da Eretria, especificamente, que é a cultura dos Nômades… O que eu amo na série é que [sexualidade] é tão natural. Nem chega a ser “uma coisa”, é algo normal, e isso é ótimo. Não é algo que é reprovado facilmente. É o que é. E eu acho que isso é ótimo e espero que reflita no mundo atual de alguma forma. [Mas então,] eu acho que se houvesse algum problema, seria se ela se relacionasse com um elfo, por causa do elitismo e diferença de classes. “

Bom, a entrevista foi definitivamente interessante, descobrimos que quando a série voltar Wil e Eretria estarão já há um ano separados, que descobriremos mais sobre o passado de Eretria e quem era a pessoa por trás da máscara na última cena da temporada passada. Agora é só esperar ansiosamente pela nova temporada, e enquanto ela não chega, você pode assistir novamente a primeira temporada completa, que já está disponível no Netflix.